Archive for fevereiro \22\UTC 2010

h1

Um bom começo

fevereiro 22, 2010

Que tal o sabor dos sonhos de há muito tempo quando os conquistamos? Eu ainda não acredito. Caminhando entre as árvores ou parada – e em movimento – à espera, eu estive distante e com a vontade clichê de abraçar o mundo. Agora, novidades. Muito mais que isso: horários, corridas, livros, textos, ônibus, ideias, pessoas, discussões, pouco tempo, muita vontade e a certeza de estar satisfeita com esses desejos refeitos, que por reais que se tenham tornado não deixarão de ser sonhos, caminhos a construir.

Anúncios
h1

Sobre música e dança, liberdade e perguntas

fevereiro 17, 2010

As últimas horas do dia, reflexo inexato das primeiras, queriam chegar com um gole imenso e sôfrego de uma bebida forte. A acidez atiçou a boca e desconfiou. Era um ato de libertação ou apenas mais um espetáculo de asneiras narcisas? No caminho, perguntava-se às possibilidades, tantas e tão poucas, um piscar demorado de olhos. Havia no vazio daquele ambiente um convite irrefutável. Lançou-se inteira na ocasião, dança plena e só. Os olhos fechados, transposição da realidade, paixão idílica, alívio sem direção.

__________________________________________

“Sem música a vida seria um erro”. Para Nietzsche, a música é o som da mais profunda solidão – uma solidão sábia, não triste. Ele diz ainda: “A música desperta sensações. Ela me liberta de mim mesmo, torna-me autoconsciente, como se eu pudesse ver-me e sentir-me de longe”. E agora entendi o que sinto, quando o som me toma e me torna boba, uma boba alegre, sem restrições, a rodopiar pelos espaços, inventando formas e traços.